domingo, 25 de julho de 2010

Emprestado

Quem segue a gente no twitter sabe do concurso que está rolando no Emprestado para escolher um novo prato para o cardápio. Pra quem não conhece, esse é o princípio deles: fazer parcerias com restaurantes deliciosos de outras partes do país e trazer pra São Paulo o que eles têm de melhor. Nós já estivemos lá uma vez, ano passado, fazendo uma super degustação do cardápio. Você se lembra?

Pois bem, fãs do restaurante e curiosos que somos, estivemos lá na semana passada para dar nossos pitacos. A receita será importada do Beijupirá, restaurante em Porto de Galinhas (PE). Primeiro candidato é o Beijumanga, um filé de peixe grelhado com gergelim e suco de fruta, servido com arroz de coco, farofa de gengibre e banana caramelada. O concorrente leva o nome de Carne de Sol Marinada, um filé marinado no abacaxi, com farofa de frutas, salada de feijão verde e arroz branco. O que é bacana? Se você escolhe um, ganha uma degustação do outro para poder votar.

Eu fui de Beijumanga, um prato bastante generoso. Adorei a textura do peixe, desmanchando no garfo e na boca. Envolto no gergelim ficou crocante por fora e extremamente macio por dentro. Mas no geral, achei um prato bastante doce. Eu trocaria o arroz de coco por um arroz normal, mas isso é o meu paladar. O resto estava perfeito. Olha só como a apresentação é bonita:


O concorrente também é gostoso, mas menos sofisticado. Não senti o sabor do abacaxi na carne, mas achei macia. A salada de feijão é interessante, a farofa é gostosa e o arroz é comum. Mesmo numa porção menorzinha, deu pra formar opinião...


Gabi preferiu experimentar um emprestado já consagrado no cardápio. Escolheu o Risoto de Folia, receita do Empório do Cerrado, um restaurante em Pirenópolis (GO). Esse prato é uma verdadeira folia. Ele brinca com sabores, todos bem fortes. O risoto é enformado e recheado com queijo coalho, bastante diferente e gostoso. Você vai entender melhor olhando a foto, é esse bolinho redondo sobre tudo:


Sob o risoto há um filé de frango grelhado em calda de laranja, lascas de pequi e farofa de baru, uma castanha do cerrado. Esse creme que faz uma cama para o prato é de milho verde com um toque de gorgonzola. Nosso anfitrião devorou, mas ponderou que deveria haver algum sabor mais neutro no conjunto.

Eu comecei pelo fim, então vou terminar pelo começo e pela vedete da noite: a entrada que pedimos. Nunca tinhamos ouvido falar em costelinha de peixe e ficamos atiçados pela descrição no cardápio. A Zé Mojica é uma porção de costelas de tambaqui com molho de maracujá e mel. Desmanchando na boca, a carne do peixe é leve, mas um pouco gordurosa. Bastante saborosa, tem o sabor realçado pelo molho que as acompanha. Foi uma ótima descoberta!


Dei meu voto para o Beijumanga, torcendo para que ele entre para o cardápio do Emprestado. Por sorte, a costela de tambaqui já está lá, firme e forte. Pelo jantar farto e cheio de sabores diferentes desembolsamos R$ 135, com bebidas e dez por cento. O serviço estava rápido e eficiente, e não poderia ser diferente, já que só havia duas mesas ocupadas. Desde que estivemos lá pela primeira vez recomendamos o Emprestado pros amigos, e continuará sendo assim. Nota 10.

2 comentários:

  1. INSANA a idéia do restaurante! QUE INVEJA! hahahaha, daquelas idéias que EU queria ter tido! O site deles é bem legal, parece que o restaurante tem uma decoração ótima. Aliás, nessa linha bem brasileira, não sei se já foram ao BRASIL A GOSTO, mas se não, recomendado.
    Gabriel Daniel.

    ResponderExcluir
  2. Gabriel,

    Vale a pena conhecer o Emprestado e prestigiar os caras. A proposta é mto bem executada, de cabo a rabo.

    Não conhecemos o Brasil a Gosto - já está anotado na nossa lista de "precisamos conhecer"!

    Valeu!!!

    Abraços,

    Gabriel e Mariana

    ResponderExcluir