sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Lanchonete Frevo

Nota rápida sobre a antiga Casa de Lanches Frevo, na rua Augusta. É uma boa pedida prum fim de noite lariquento, garantimos. Nós saímos de uma sessão de cinema sem pipoca e fomos até lá. Na hora em que chegamos já passava de 22h, mas o movimento estava fraco. Quando saímos, uma hora depois, mais esfomeados haviam invadido o ambiente. Estava cheio sem incomodar!


De entrada, pedimos fritas bem crocantes e quentinhas. Para o prato principal, fomos de beirute, o mais tradicional prato da casa. Eu e o Gabi ficamos com vontade dos mesmos sabores, e olha que as opções são muitas. Para matar a vontade, a Frevo te dá a chance de escolher a versão diminuta dos beirutes, e foi o que fizemos. Um pequeno de calabresa com queijo, um de pizza (queijo, tomate e orégano) - e um casal feliz. O pão sírio chega crocante, o recheio é super generoso e o tempero na medida. Fãs de embutidos que somos, preferimos o beirute de calabresa. Deixamos para experimentar o mais famoso deles, à base de rosbife, na próxima visita!

O que mais me impressionou na lanchonete, na verdade, foi o atendimento. Nada de jovens garçons atendendo a moçada descolada da rua Augusta e os casais de antigos clientes. Eles são mais velhos do que a média, com experiência e cara de quem acompanha a história da Frevo desde o início. A primeira casa, na rua Oscar Freire, tem 50 anos! Achei isso muito bacana! Cada prato tem um história, e a do Frevo está mais do que bem representada por esses simpáticos garçons.

Pelos beirutes, uma porção de batatas fritas, duas cervejas e 10% nos foi cobrado R$ 53. Preço justo e, melhor de tudo, pago com VR. Nota 10 para a tradição, rapidez e os sabores preparados na Frevo.

* Imagens: Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário