quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Padaria Barcelona

Numa esquina do bairro de Higienópolis, estão os sabores preferidos da minha avó. Eu sei disso há muito tempo, muito antes dela não poder mais experimentá-los, mas nunca havia entrado pra saber se eles também seriam os meus. Não era medo, não era trauma: era falta de oportunidade.

E o Gabi, mestre em criar boas oportunidades, me levou para um passeio a pé cujo destino final foi essa esquina dos sabores, na Padaria Barcelona. Sendo assim, é possível que eu esteja contaminada por uma afeição familiar pra fazer essa avaliação. Mas quem disse que comida não tem nada a ver com bagagem e afeto?
Nós entramos na tradicional padaria e não encontramos lugar pra sentar. Não porque estivesse lotada, mas porque não há mesinhas e cadeiras, buffet disso e daquilo, balcão de lanches. A Barcelona cresceu, ficou famosa e não se transformou naquelas padarias modernas e da moda que, além de vender pão, têm restaurante e mercearia. O máximo que você encontra, e que foi onde nos alojamos, é uma éspecie de parapeito onde é possível apoiar um copo e um pequeno prato. Não precisa ser grande, basta ser bom!

Para um lanche rápido, fomos atacar a ilha de salgados, um balcão bem no centro da casa. Escolhemos croquete de carne, bola de catupiry (esse nome já não é tudo de bom?) e coxinha. Eu comecei pela bomba de catupiry, que não é nada além de uma massa frita super crocante recheada com muito, muito catupiry. De lamber os beiços! O croquete não é o melhor que já comi, ele tinha uma consistência diferente, mas ainda assim estava gostoso. Valeu as calorias.

Quem levantou polêmica foi a coxinha. Olho pro lado e vejo Sr. Gabriel mordendo o salgado pela parte maior, e não pela ponta. Ei, como assim? Vai acabar com o recheio antes e deixar a ponta massuda por último? Pecado. Mas ele, esperto que só, me explicou que fez isso porque a ponta da coxinha da Barcelona o deixou intrigado. Era maior e mais gordinha do que de costume, vai ver ele achou que teria uma surpresa, um recheio extra.

- No final não tinha nada demais, né?, perguntei.
- Não, só a massinha, bem boa.

Pois é, a massa era ótima, o recheio generoso e bem temperado. Não fossemos tão fortes, teríamos sucumbido à vontade de experimentar croissant, esfiha, folhado e outras delícias de ótima aparência.

Os salgados e um refrigerante somaram R$ 15,60. Caíram muito bem no estômago e no bolso, porque foram pagos com VR. Nota 10. Deixamos a Barcelona longe de provar todo o seu potencial e sem conhecer todos os sabores que minha avó gostava. Isso me deixa animada, sinal de que a próxima visita vai ser tão boa quanto a primeira.
*Imagem: Reprodução

Um comentário:

  1. Padaria é o que há!!! Boa casal.... beijos!

    Braguinha

    ResponderExcluir