sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Boteco Bohemia - Aroeira

Outubro acabou e o RESTAURANT COUPLE acabou visitando apenas um dos bares da edição 2009 do Boteco Bohemia. Agora não dá mais pra participar das votações, mas nesse fim de semana tem a Festa da Saidera. Quem ainda quiser aproveitar, há ingressos apenas para domingo (Paulinho da Viola, Black Rio, Casuarina, DJ Patife e DJ Fausto).

Há duas semanas, marcamos de nos encontrar com a Bia, amiga querida do casal que está aproveitando merecidas férias. Fomos ao Aroeira, um bar super aconchegante que fica na esquina da casa da Mari.

A pedida não poderia ser outra: queríamos provar o petisco que concorria na competição. O Aroeira compete com um canapé de cordeiro com coalhada e hortelã. Apesar de o prato harmonizar com a Bohemia Escura, pedimos uma Serramalte (cerveja clara) para botar o papo em dia. Confesso que nunca fui fã de Bohemia, é uma cerveja que puxa muito pro amargo. A Serramalte, apesar de ser um pouco mais escura que as outras, é mais encorpada e saborosa. Desde que provei ela se tornou a minha cerveja de garrafa preferida. Já a Bia foi de caipirinha (gente chique é outra história!).

A apresentação do petisco dá água na boca, saca só:



A primeira mordida trouxe a grandessíssima decepção. E não é questão de paladar infantil, minha gente! O problema é que os bolinhos são envolvidos com o mesmo trigo que geralmente tempera quibe assado. Advinha qual é o gosto do petisco? QUIBE! E a coalhada ainda ajuda a dar um temperinho árabe pro negócio... Resultado: o cordeiro, cujo sabor é tão sutil, fica totalmente apagado. Preço das oito unidades de "quibe de cordeiro": R$ 20.

Como estávamos famintos e insatisfeitos, eu e a Mari ainda pedimos um caldinho de feijão para terminar a festa. Mais um ponto negativo: o mestre cuca veio nos dizer que o caldinho estava estragado, e sugeriu que escolhêssemos outro prato. Corajosamente, eu fui de caldinho à moda da casa, feito com um creme de abóbora e pimenta rosa. Achei bem gostoso. Já a Mari, não menos corajosa, pediu um caldo verde que não a agradou muito. Ela achou a couve dura e o caldo um pouco ralo.

O papo foi muito gostoso, e as risadas valeram a saída. Nossa conta deu R$ 80 (pagos pela anfitriã do blog), com os 10% de um serviço bacana, simpático e honesto. Vou dar nota 5 para o Aroeira porque deveria caprichar mais no petisco e porque um bar que se preze tem que ter um caldinho de feijão prontinho para ser consumido.

E você: foi a algum boteco participante da competição deste ano? Deixe seu comentário!

* Imagem: Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário