domingo, 27 de setembro de 2009

Pizzaria O Pedal

Uma looonga semana de trabalho e um plantão que o nosso anfitrião enfrentaria no fim de semana foram os dois fatores que pesaram na hora em que escolhemos não mudar nem de rua pra comer. Quatro quarteirões pra cima e chegamos à pizzaria O Pedal, que já havia nos proporcionado bons jantares outras vezes...

Digo havia porque essa saída foi trágica. No auge da fome, fomos ignorados na chegada. O lugar estava muito cheio, tinha espera, mas por onde entramos (há duas entradas) algumas mesas estavam livres. Ainda assim, a mulher que organizava as mesas estava perdidinha e nem sequer olhou pra nós. O Gabi recorreu a um garçom, que repassou nossa insatisfação pra só aí arranjarem uma mesa pra nós.

Pra fazer o pedido fomos rápidos. O barato de lá é que a pizza é por metro e você pode pedir um quarto de pizza (serve uma pessoa) , meio metro (duas pessoas) ou um metro (quatro pessoas). Nós escolhemos três sabores para uma de meio metro: Atrás da pedra, que mistura gorgonzola e mussarela, Picante, com calabresa picante moída e cebola, e Atum. Também pedimos uma entrada de massinha de pizza com molho de tomate e duas bebidas, uma cerveja para ele, e um suco de maracujá com morango para mim. E aí começa a nossa odisséia...

O relógio correndo, as barrigas roncando e nada dos nossos pedidos chegarem. Só a cerveja é que veio rápido. Pra fazer o meu suco acho que foram colher os morangos... porque demorou bem uns vinte minutos. Quando chegou, o garçom não teve o cuidado de me perguntar se eu queria açúcar. É claro que eu mesma posso pedir se achar preciso, mas acho importante que os funcionários mostrem preocupação com os clientes. Aí começou a luta com a entrada, que pedimos duas vezes num intervalo de uns quarenta minutos, pra só aí chegar. Apesar da demora, não dá pra negar a delícia que é: tiras de massa crocante e cheinhas, pra lambuzar num molho de tomate frio bem temperadinho.

Da entrada pra pizza até que foi rápido, e mais uma vez não dá pra ignorar que eles batem um bolão. A massa é fina, bem crocante e chega a derreter na boca. O recheio é bem generoso. Na chapa havia quatro pedaços de cada sabor, adivinhe quantos restaram? Só dois.

Relógio correndo, três horas depois pedimos a conta. TRÊS horas. Você se lembra que lá no primeiro parágrafo desse post eu disse que escolhemos a Pedal porque queríamos voltar logo pra casa? Pois é, o pessoal segurou a gente até não poder mais... A conta veio rápido: R$ 67,65.

Moral da história: não atenda mais clientes do que você pode. Se a sua cozinha serve bem trinta mesas, não queira abraçar o mundo e atender o dobro. Isso tira o prazer dos clientes, porque esperar um pouquinho faz parte, mas esperar o que nós esperamos é sacanagem. Fora que um lugar bacana, bem decorado (como é a Pedal) e que faz uma ótima pizza tem tudo pra receber uma boa nota. Mas quando peca na organização e na dinâmica do serviço, perde o brilho. Foi o que aconteceu dessa vez: nota 5, porque a qualidade da comida segurou a pizzaria na média.

*Imagem: Reprodução

Um comentário:

  1. Salve, salve casal....
    Depois de ler este post, resolvi deixar minha marca por aqui. Eu e a Carol já tivemos bons momentos no Pedal, mas lembro-me de uma vez que o serviço realmente demorou muito!!!
    A pizza é maravilhosa, o preço é justo mas um bom serviço é essencial.
    Beijos casal, até mais!
    BRAGUINHA

    ResponderExcluir