quinta-feira, 11 de junho de 2009

Maneken Pis

Do agito do Itaim o casal costuma passar longe. É um lugar meio fora de mão e muito muvucado. Mas pra encontrar um outro casal super querido, fizemos um esforço. Encontramos a Magê e o Du numa ruazinha do bairro e de lá partimos a pé até o nosso destino.

Tentamos uma mesa no Vaca Véia, que estava bastante cheio. Sem sucesso e sem paciência para esperar, andamos mais uns dois ou três quarteirões até avistar o charmoso terraço do Maneken Pis, na rua Pedroso Alvarenga. O nome do lugar, que deixou todo mundo intrigado, faz referência a uma fonte que fica em Bruxelas, na Bélgica, e que mostra um garotinho fazendo xixi. E ao contrário do que você deve estar pensando, a casa não é especializada em culinária belga.

Pleno sábado e o salão, no andar térreo, estava completamente vazio. No terraço, só duas mesas estavam ocupadas. Não se parecia em nada com os badalados barzinhos da região. Ficamos achando que o Maneken deve atrair um público mais velho. De qualquer maneira, a noite estava convidativa e nem o friozinho tirou nosso ânimo.

Fomos de cerveja de garrafa, servida bem gelada em copo tulipa. Para comer, pedimos batatas fritas e pastéis. Nada do outro mundo, mas matou a fome. Pra quem não quer fazer um happy hour tardio, como nós, tem pratos e sanduíches.

Papo vai, papo vem, pedimos a conta. Seis garrafas de cerveja + duas porções = R$ 70. Não assustou. O bom mesmo do Maneken foi a companhia, mas isso não entra na lista de itens que compõem a nota do restaurante. Como o lugar não deixou saudade, vou dar nota 4.

* Imagem: reprodução

Um comentário:

  1. Eeeeee! Não imaginava que vcs iam colocar o bar da escultura do menino fazendo xixi aqui. posso dar a minha dica pros visitantes? não sentem de frente para o garoto. uma hora começa a irritar esse xixi infinito.
    de fato a varanda era até simpática, o nosso garçom praticamente exclusivo foi útil, mas o top mesmo foi a companhia.

    ResponderExcluir